sábado, 28 de maio de 2011

Um fantástico tronco de oliveira



Esta foi parte da ocupação da manhã. Junto à ribeira de Algibre, no concelho de Loulé, encontrei esta oliveira milenar, possuidora de um majestoso tronco, mas que, dificilmente, podia ser contemplado. Como ando sempre com um serrote na carrinha, não pensei duas vezes e, pouco a pouco, fui retirando o mato que a envolvia. Valeu a pena o esforço de pôr a descoberto mais um belo monstro adormecido, e só de pensar que alimentou muitas gerações, merece todo nosso respeito. O trabalho não ficou concluído, mas fica a promessa de voltar num outro dia.

4 comentários:

  1. http://www.youtube.com/watch?v=fkt6QHhDws0&feature=related

    ResponderEliminar
  2. Que árvore magnífica, que dignidade mostra!!

    Árvores dessas deveriam estar classificadas e protegidas.

    A minha família materna é do Concelho de Vinhais, Bragança, onde há uma das maiores manchas de castanheiros da Península, com alguns castanheitos centenários e estes são monumentos naturais impressionantes. Tb já escrevi no meu blog sobre eles, embora eu seja um leigo nas coisas da natureza.

    Continue a mostrar árvores centenárias

    Abraços

    ResponderEliminar
  3. Olá Luís.
    São, sem dúvida, árvores monumentais merecedoras de toda a nossa atenção. Ninguém sabe quantas existem, o que é pena, pois tal como esta, caminham para uma morte anunciada. Estes magníficos exemplares foram, durante séculos, o sustento de famílias que, em troca, faziam um trabalho de manutenção da mesma, em condições por vezes muito difíceis, e que nos dias de hoje parece já não fazer sentido. À medida que o agricultor, que ainda respeita uma árvore pelo pouco que esta pode produzir, vai morrendo, estas grandes árvores, parece seguir o mesmo fim.

    ResponderEliminar
  4. É verdade. Estas árvores centenárias são bem o símbolo do mundo rural, que morre aos poucos em Portugal

    ResponderEliminar